Costura em Rede

Está difundida a percepção de que mudanças só acontecem a partir de construções coletivas da sociedade.

A colaboração entre estado, empresas e sociedade civil organizada assume um papel estratégico no país com a união entre elos da cadeia. Questões sociais e ambientais ganham relevância na medição dos resultados da cadeia da moda em geral e das empresas que a compõem. Há um forte investimento em ciência e tecnologia. Diminuem as vagas de trabalho no setor, em função do avanço tecnológico, mas melhoram sensivelmente as relações trabalhistas. O Brasil entra na era da customização da moda, com descentralização da produção e difusão de minifábricas e o consumidor exige produtos mais sustentáveis.

Comparativo dos diferenciadores

Cultura e consumo.

  • Customização em massa dos produtos: marcas perdem espaço para clubes de compras e consultoras de moda.
  • Cultura maker presente em todos os níveis de renda.
  • Brasil entra na era da customização: minifábricas.
  • Novos empreendimentos coexistem com grandes empresas tradicionais do setor.

Questões ambientais/recursos naturais.

  • Regras rígidas para o uso da água e utilização de forma sustentável de químicos na cadeia têxtil.
  • Rotulagem de produtos é demandada pelo governo.
  • Polarização do debate ambiental no âmbito da sociedade civil organizada contribui para a popularidade do tema, mas dificulta o diálogo e a implementação de iniciativas.

Modelo de negócio e cadeia de valor.

  • Questões socio-ambientais relevantes nos negócios.
  • Cadeia valorizada, colaboração entre atores.
  • Incentivo governamental à diversificação por meio da produção B2B, de empresas para empresas.
  • Descentralização geográfica da produção.
  • Grande concentração do varejo.

Educação, ciência, tecnologia e inovação.

  • Indústria 3.0 avança: automação nos elos da cadeia.
  • Indústria 4.0: consolidação de sistemas ciber-físicos.
  • Minifábricas: união entre indústria e serviço.
  • Sistema de educação profissional: papel estratégico.
  • Ensino público: disciplinas sobre tecnologia e inovação.

Trabalho e trabalhador(a).

  • Diminuição das vagas de trabalho no setor em função do avanço tecnológico.
  • Nível de qualificação do trabalhador(a) aumenta.
  • Melhoria nas condições de trabalho.
  • Cresce fluxo de imigrantes dentro do país, buscando novos polos de emprego.

Relações entre atores (governo, empresas, sociedade civil organizada e trabalhadores(as).

  • Mudanças: construções coletivas da sociedade.
  • Organizações coletivas: clima de otimismo comedido.
  • Ambientalistas: divergem entre pró e anti- mercado.
  • Empresas: reduzem a geração de resíduos.
  • Sociedade: pressão por legislação ambiental.
  • Políticas públicas: fibras com menor pegada ecológica.